Termos corporativos: fale a língua dos negócios
business

Termos corporativos: fale a língua dos negócios

Saber os termos corporativos usados no mercado é essencial para facilitar a comunicação nas empresas

Vamos fazer um brainstorming para ver se o budget se adequa ao projeto de branding?  É comum ouvir expressões como estas o tempo todo. Mas, você sabe o que elas significam? Esses termos corporativos são usados cada dia mais nas empresas para facilitar a comunicação e o entendimento dos assuntos em pauta entre os funcionários.

Conhecer os termos corporativos usados na sua é fundamental, principalmente para pessoas que estão no topo da hierarquia na empresa (os heads de operação). Agora, para que está chegando no meio corporativo, a dica é se atentar antes ao dicionário corporativês para não ficar fazendo cara de paisagem enquanto os demais desenrolam a conversação.
 

Se não souber, pergunte!

Como diz Mário Persona, professor de estratégia de comunicação e marketing, as gírias corporativas estão sempre evoluindo e é preciso que o profissional evolua com elas. Nunca finja que entendeu ou deixe passar alguma palavra que não conheça. Isso irá atrapalhar o entendimento sobre a conversa e pode influenciar em resultados futuros.

Confira os termos usados no momento

FCA: Consiste em identificar o fato ou problema, sua causa e traçar uma ação para resolver. Daí vem a sigla FCA: fact, cause, action.

Valuation: É o processo de estimar o valor de uma empresa, usando um modelo quantitativo. Demanda do empreendedor definir premissas e selecionar fontes de dados para chegar ao resultado.

Corporate Venture: É uma relação de troca com benefícios entre empresas, quando uma de grande porte investe em uma ou várias startups.       

Co-branding: É a associação de duas marcas em um mesmo produto. Muito utilizada entre as franquias de alimentação, para agregar valor e qualidade ao produto ou empresa.

M&A: É a sigla em inglês para Mergers and Acquisitions, ou seja, funções e aquisições. Assim, é possível expandir o alcance de uma empresa unindo esforços com outra.

Intraempreendedorismo: É quando as empresas buscam em meio aos colaboradores pessoas que implementam ideias para inovar e ampliar a capacidade competitiva.

Holocracia: Ao contrário de hierarquia, esse modelo de gestão horizontaliza as decisões e reduz a dependência que a equipe teria do CEO.

Scale-ups: São empresas que crescem, pelo menos, 20% ao ano, por 3 anos seguidos.

Pivotar: Significa mudar radicalmente o rumo de um negócio. É quando uma empresa detecta uma necessidade no mercado e se transforma para suprir essa demanda.

Veja mais alguns termos corporativos:

A
Avaliação 180 graus:
análise de desempenho feita por líderes e clientes internos e externos.

Avaliação 360 graus: feita por chefes, clientes e subordinados.

B

Brainstorming: termo em inglês que significa tempestade cerebral, representa uma oportunidade para expor ideias livremente, sem censura, como ponto de partida para um projeto.

D

Disruptivo: processo ou produto que muda a forma de consumo e revoluciona o mercado.
Downsizing: em português, encolhimento. Técnica que tem por objetivo o a redução dos níveis hierárquicos de uma organização.

E

Empowerment: delegação de poderes de decisão, autonomia e participação dos funcionários na administração das empresas. A versão aportuguesada "empoderamento" também é usada.

M

Mentoring: acompanhamento de um profissional mais experiente (mentor) para dar conselhos e orientar a carreira.

O

Outplacement: quando a empresa acompanha eventuais demissões com aconselhamento, orientação e estímulo para recolocação no mercado.

Ombudsman: profissional ou departamento que tem a função de receber críticas, sugestões e reclamações da empresa. Media conflitos entre as partes.

S

Schedular: do termo em inglês schedule (agenda), é agendar.

 

Por: Natália Torres