Como está o mercado de trabalho?
business

Como está o mercado de trabalho?

Levantamento aponta cargos mais procurados e setores que mais contratam

Mesmo diante da crise no Brasil, o universo corporativo continua caminhando e há empresas em busca de profissionais qualificados para mudar o cenário econômico.

O portal Love Mondays, comunidade onde funcionários emitem opiniões anônimas sobre seu local de trabalho, mapeou o emprego no Brasil. O site, que desde agosto passou a oferecer o serviço de anúncio de vagas de emprego, já contabiliza 2.364 posições em aberto.

Para Luciana Caletti, CEO e fundadora do site, não se pode ignorar os efeitos negativos da crise sobre a renda e a instabilidade que ela traz ao mercado de trabalho, mas também não se pode desprezar a realidade de que muitas companhias seguem contratando.

Ela explica que, em muitos casos, a contratação se deve à substituição de profissionais, mas há também setores que sentem menos os efeitos da recessão e que seguem aumentando o quadro de funcionários. “Os setores de TI e de serviços financeiros são bons exemplos para ilustrar essa condição”, ressalta. 

Conheça os dados do estudo:

Do total de vagas, 73% estão concentradas no sudeste. O restante, se divide nas demais regiões do país. Sendo que São Paulo detém 61% das ofertas de emprego. É importante destacar que 34% das vagas de todo o país são direcionadas para profissionais que estão no início da carreira. Já 20% das posições abertas são para cargos de analista e 14% são referentes a estágios.

Vagas para cargos gerenciais ficam com 12% das posições, seguida de oportunidade para consultores (6%), cargos técnicos (6%) e desenvolvedores (6%). Com 5% para cada uma, encontram-se as posições de Assistente e Supervisor. Encerrando o ranking das posições mais demandadas, estão as vagas para coordenadores e vendedores.

Setores mais aquecidos

Das 2.364 vagas anunciadas no portal Love Mondays, 36% correspondem a empresas dos setores de TI e Telecom. Bens de consumo com 21% e Serviços financeiros com 17% completam os setores que representam mais de 70% do total de vagas disponíveis no levantamento.

Os segmentos de Manufatura Industrial e Consultoria e Contabilidade respondem por 6% das vagas cada, seguidos de Mídia e Comunicação, com 4%. Já os setores de Agropecuária e Automotivo respondem por 3% e 2% das vagas, respectivamente.

“É interessante ver que o setor de tecnologia da informação continua aquecido. Mesmo em tempos de crise, os investimentos nesta área continuam crescendo pois eles permitem que as empresas criem um diferencial competitivo, automatizem processos para melhorar a eficiência e, portanto, reduzir os custos”, finaliza Caletti.

Informações: www.lovemondays.com.br