Marketing digital em tempos de pandemia
marketing

Marketing digital em tempos de pandemia

Como as marcas podem se posicionar no marketing digital para se adaptarem a este momento

Resiliência é uma palavra que se encaixa perfeitamente na atual situação. Sim, ela: a capacidade de superar mudanças e traumas, vale tanto para pessoas físicas como para jurídicas. Vale para todos que estão lidando com esta dinâmica que tem imposto diversas transformações – e de maneira muito acelerada. Vivemos um período em que a agilidade de resposta é questão de sobrevivência. E não se trata do sentido puro de velocidade, mas sim, pensar de forma certeira, sem perder tempo com ações e ensaios desnecessários. Já faz um tempo que o ritmo da sociedade inviabilizou o ensaio. Vide o funcionamento das startups, que colocou em pauta o MVP, produto minimamente viável, onde as percepções são colhidas na prática e a viabilidade do negócio é validada com o produto em teste.

Ok, já passamos pela agilidade, agora vem o segundo ponto: sensibilidade. Como saber o que o consumidor realmente deseja em determinado momento? Devo lançar novos produtos? Como conquistar novos clientes? Muitas dúvidas surgem em um cenário como este. Mas, em dois meses de quarentena já deu para perceber que um pilar dos negócios segue inabalado: a importância do relacionamento com o cliente. Parar para analisar o momento do cliente, antes de responder ou reagir aumenta – e muito - suas chances de sucesso em qualquer canal. O mundo está digital, o que não significa, necessariamente, que ele esteja no automático. É neste ponto que as pessoas se diferenciam das máquinas, no caso, dos chatbots. Empresa e agência digital precisam estar intimamente alinhadas com um protocolo de monitoramento que dê respostas rápidas, precisas e em sintonia com o perfil da marca.

Mantenha seu público informado sobre os seus passos. Sua empresa mudou de horário de funcionamento? Informe! Instalaram sinalização de segurança? Informe! Criou um canal novo de comunicação? Informe! O cliente se sente amparado quando você comunica suas novas ações. Ainda mais em uma situação como a atual, onde o posicionamento da marca, em alguns casos, vale mais que o produto em si. Foi o que mostrou a pesquisa Barômetro Covid-19, da Kantar, onde 80% dos entrevistados concordaram que as marcas devem informar seus esforços para enfrentar a situação e fugir de ações de autopromoção.

A comunicação e o posicionamento em crises são essenciais e o canal mais utilizado neste momento são as mídias sociais. Mais do que fazer campanhas massivas pelo Instagram e Facebook, muitos empresários estão criando atendimentos personalizados via WhatsApp. Parece simples, né? Mas, é preciso treinar seu pessoal para que eles respondam com cordialidade, não sejam invasivos e colocar na linha de frente pessoas com boa ortografia. E voilá! Os resultados aparecem, não é à toa que a receita do e-commerce cresceu 42% durante a pandemia, segundo a E-bit Nielsen analisou entre 17 de março e 14 de abril, na comparação com o mesmo período do ano passado. Manter seu site personalizado e garantir presença nessas mídias com conteúdo próprio são ações básicas para que seu negócio siga funcionando e com possibilidade de crescimento.


Luana Maluf, criadora de conteúdo digital.